Encontre o que precisa buscando por aqui. Por exemplo: digite o título do filme que quer pesquisar

terça-feira, 7 de julho de 2009

"A Era do Gelo 3" cruza com Julio Verne e Moby Dick, em pleno centro da terra

O título original de “A Era do Gelo 3” é Dawn of the Dinosaurs – O Despertar dos dinossauros. Pra quem não tinha reparado, os protagonistas da série são um tigre dente de sabre, um mamute, uma preguiça gigante e uma espécie de esquilo que vive correndo atrás de uma avelã. Na “era do gelo”, ou seja, na última glaciação os dinossauros já se achavam extintos. Mas eles encontram e chocam três ovos imensos, dos quais surgem filhotes de tiranossauro.
Aliás, o tema principal de toda a série é a formação de uma espécie de família constituída daqueles seres tão biologicamente diferentes entre si. Dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha, a Era do Gêlo parece um discurso em favor da aceitação da diversidade racial e cultural. Esse evidente anacronismo é superado por um absurdo ainda maior que é a presença dos dinossauros. A explicação é que os lagartos gigantes habitavam uma imensa caverna subterrânea, parecida com aquela imaginada por Julio Verne em “Viagem ao Centro da Terra”. Lá eles presenciam um conflito com um imenso réptil e uma doninha, que lembra a história clássiva de Moby Dick.

Quase que inteiramente ambientado nesse mundo ancestral e cheio de perigos, o filme é tão simpático e engraçado quanto os anteriores. Mas o melhor de tudo ainda são as participações especiais do esquilo Scrat, que obriga os realizadores a se exercitarem naquela comicidade direta, própria do cinema mudo e da animação puramente gráfica, quase abstrata de Chuck Jones (1912-2002), especialmente nos filmes do Papa Léguas sempre perseguido pelo Coiote.
A Era do Gelo 3
Ice Age: Dawn of the Dinosaurs
Distribuição Fox
estreia 10/07/2009
Direção: Carlos Saldanha

2 comentários:

Loma disse...

Olá Luciano, tudo bom?

Meu nome é Paloma, sou estudante de jornalismo. Comprei neste final de semana o teu livro, "Os Melhores Filmes Novos". Gostaria de dizer que estou adorando a leitura e que esse é o melhor livro de críticas que já li.

Amo cinema e gosto bastante de ler e escrever sobre o assunto.

Meu plano é trabalhar com isso, quando sair da faculdade.

Um grande abraço! Vou passar aqui mais vezes.

Anônimo disse...

Luciano.
Gostei muito de seu comentário e também achei que o filme fala muito sobre integração de desiguais, amizade, tolerância e perspectivas. O amor, lógico, está explicito, até entre os lindos esquilos interesseiros. Não assisti aos outros dois.
Bem, abraços e até o Fitness.
Regina Horemans.