Encontre o que precisa buscando por aqui. Por exemplo: digite o título do filme que quer pesquisar

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Em DVD, "O Escritor Fantasma", um filme de suspense que vira profecia política

Lançado em DVD “O Escritor Fantasma”, o último trabalho do veterano e controvertido Roman Polanski, com o qual ele ganhou o prêmio de Melhor diretor no Festival de Berlim. Os cientistas políticos gostam muito deste filme, como por exemplo, o professor Dr. José Álvaro Moisés, titular de ciência Política da USP. Ele salienta a denúncia do roteiro que, no meu entender, o coloca próximo da realidade política internacional do presente, sem se desligar das costumeiras marcas narrativas do estilo desse cineasta polonês. Como em seu filme anterior e talvez o seu maior fracasso de bilheteria, “O último Portal”, (The Ninth Gate, 1999) que permaneceu uma semana em cartaz em 2000, tudo gira em torno de um livro. Naquele filme que quase ninguém viu, Johnny Depp procurava encontrar um texto que teria sido escrito pelo próprio diabo.
Aqui, Ewan Mac Gregor é um ghost writer contratado para escrever as memórias de um primeiro ministro da Inglaterra, vivido por Peirce Brosnan e que remete diretamente à figura de Tony Blair. Esse personagem do filme fora condenado e afastado do governo inglês por entregar prisioneiros de guerra e suspeitos de terrorismo à CIA para serem torturados. Isso, na verdade não aconteceu exatamente assim com Tony Blair que, de fato, se associou aos desmandos internacionais de George Bush. Mas, esse foi justamente o teor da acusação que ele recentemente sofreu por parte de um dos integrantes de seu próprio governo. O mais curioso é que ainda neste ano de 2010, Tony Blair lançou de fato um livro auto-biográfico no qual comenta essas coisas. Quem teria sido então o verdadeiro ghost writer, se é que existiu mesmo?
De resto, o filme se desenvolve como uma peça fantasmagórica de suspense, na qual os aparelhos de GPS adquirem tanta importância na trama que parecem atualizar a clássica expressão “deos ex-machina”, cunhada no tempo da tragédia clássica. Ou seja, era uma máquina de ampliar a voz (um simples megafone mecânico), por meio da qual um ator interpretava a fala da intervenção de um deus do Olimpo na trama da peça. Na dramaturgia moderna isso se refere a uma reviravolta narrativa provocada por um acontecimento que "cai do céu", sem qualquer preparação dramática. É como se hoje em dia, o mais banal dos personagens do cinema carregasse um deus olimpiano encerrado em seu celular ou no GPS do carro. Parecido com aquele gênio que Aladin encontrou preso e disponível dentro de uma lâmpada.

O Escritor Fantasma
The Ghost Writer
lançamento em DVD: 12 de 2010
França / Alemanha / Inglaterra 128 min
gênero suspense / história / política
Direção Roman Polanski
com Ewan McGregor, Pierce Brosnan, Kim Cattrall
COTAÇÃO
* * * *
ÓTIMO

Um comentário:

Loma disse...

Bah, eu vi "O Último Portal”, nem me lembrava mais disso he

Eu gostei bastante do final do "O Escritor Fantasma". Não gosto de filmes políticos, mas o Polanski conduz tão bem a história que a deixa interessante.

E parabéns pelo texto... Foi o primeiro que eu li que não menciona os acontecimentos da vida do Polanski (ou que chama ele de monstro...).